triplo bluff

para certos intelectuais de direita ,a minha escrita é uma porcaria surrealista e eu sou um "animal" racional de mau feitio e muitíssimo mal educado -não respondo a provocações .não discuto
para alguns intelectuais de centro.esquerda ,a minha escrita é criativa ,mas não percebem porque fujo aos padrões da NORMA .sorriem de um modo displicente .admiram.me e são obrigados a tolerar.me
para os intelectuais de esquerda ( primus inter pares ) a minha escrita é forte ,amadurecida e já merecia um destaque maior .esses ,conhecem.me e sabem que sou autêntica .mas porque não discuto ,mesmo quando me tentam ,dizem que perdi qualidades
e eu?
não sei quem sou ,quando ,no caminho diário para casa ,me misturo no cimento da multidão gritante ,indiferente aos juízos de valor .acresço.me aos fins de tarde e prendo.me às imagens que ,qual filme ,em slow.motion ,decorrem na minha mente .ouso ,então ,questionar o uso abusivo e verifico o ridículo de quem utiliza quem .desfaço ,em mim ,o equívoco e prendo.me ao significante .às palavras

que têm uma vivência muito própria .são aqueles minúsculos pontos de interferência que me comandam .desde sempre .fazem.no de um modo inconsciente .quando pretendo conduzi.las ou apontá.las em outra direcção ,elas brincam comigo e juntam.se a seu belo prazer .conduzem.me .sigo.as no turbilhão ora ordenado ,ora desordenado das ideias que me afluem em catadupa .não ouso interferir com os textos ,porque se o fizesse ,perderia a minha liberdade criativa e passaria a ser presa fácil dos meus impulsos .não pretendo que as minhas pulsões interiores sejam os almirantes das minhas naus .gosto de navegar à bolina .ao sabor da corrente ,sem piloto ,e não tenho problema algum em fazê.lo só ou acompanhada

não .não estou a ser 100% sincera .prefiro ,entre o navegar só ou acompanhada ,fazê.lo acompanhada .há momentos ,porém ,em que o silêncio ,sobretudo ,quando rodeada de muita gente ,me atrai sobremaneira .não consigo entender os atropelos ,por excitação de encontros ou por feitio e, por tal ,afasto.me ,por muito que isto possa incomodar terceiros .que querem? o meu fascínio pelo genuíno passou a ser muito mais forte .não pretendo acrescentar nada à verdade dos outros ,mas também não pretendo que interfiram na minha .se alguém ousa empurrar.me ,como uma mancha indecente ,em direcção contrária ,o que é difícil ,sou capaz de magoar ,mesmo com intenção .assumo ,mas uso a desculpa táctil ,no momento seguinte
páro
penso fundo
e ofereço os meus lugares de paz ,qual flor invisível ,aos meus amigos

sou humana .regresso às ruas ,para voltar a sentar.me no beiral das palavras .estas nunca me magoaram ao longo da minha vida .aproveito o momento de pausa para cogitar em surdina
e reparo ,com um misto de tristeza ,que os menos tolerantes ,ou não informados ,remetem sempre para outrem a causa da sua dor .passam a ser os seus ,deles ,pontos de unidade
interferem connosco, e ,ao fazê.lo ,fazem.no de um modo fácil e egoísta ,no limite ,primário ,dos seus SUPEREGOs
há muito que não pensava assim ...
faço.o ,agora ,liberta de qualquer mágoa e nesta conversa sana comigo mesma
pouco me importa saber se existo nas palavras .pouco me importa saber se sou .pouco me importa saber o SABER
( triplo bluff )
deixem.me pensar que estou feliz, apesar de presa a uma endémica infelicidade
prefiro.a .como prefiro ser comandada pelos meus textos surrealistas pretéritos imperfeitos mais do que perfeitos presentes condicionais e futuros .até mesmo incompreendidos .rasurados .a facilidade sempre me molestou .atedia.me
desço as ruas que vou tecendo ao longo das páginas .nada me dizem as imagens encomendadas .sou uma profissional do jogo .jogo o ás de espadas e sou forçada a substituir os trunfos por outros mais autênticos ,no meu crescimento precoce
ah! já sei que não acreditas ...
( pouco importa .não sei se existo .não sei se sou simples criação de mim .não sei )
... prefiro o silêncio
texto de gabriela rocha martins,
fotografias de avalon e mariah.

13 comentários:

Ruvasa disse...

Viva, Silvestre!

Gostei muito dos seus blogs. Não somente pelo que mostram e divulgam, como também pela promessa intuída do que hão-de mostrar, com o bom gosto já revelado.

Meio hesitante quanto a qual deles linkar, optei pela Casa-Museu, o que vou fazer desde já.

E tem cliente certo. Pode não ser muito regular, mas garantido é.

Abraço

Ruben

♥≈Nღdir≈♥ disse...

O som do silêncio soa mais alto do que o tibre das palavras proferidas... (Nadir)

ღღ OLÁ! ღღ
  *.*´¨) ღღ
   ღღ ¸..´¸..*´¨)*´¨)
  ¸.•´¸.•*´¨) ღ ¸.•*¨)
  (¸.•´ ღღ (¸.•` ღღ Bom fim de Semana* ღღ
       ¸.•*¨)             
    (¸.•´ ღ (¸.•*´¨¨*Beijos*´¨¨*•.¸ღ .•*¨)
                     (¸.•´
•.¸.♥`“•.¸♥≈Nღdir≈♥ ¸.•“´♥.¸.•

Naeno disse...

ECOS

Muito de mim foi ficando
Nos sonhos de cada idade
E outros tantos deixando
Pelos cantos da cidade
Muito morri por amor
Até sofri de verdade
E o que de mim foi sobrando
Dei de gastar em saudade.

Tudo o que em mim habita
Fui transformando em poesia
Uma pessoa bonita
A eternidade de um dia
Ou uma cidade antiga
Um roçado se chovia
Às vezes palavra amiga
Ou um gesto de alegria

De uma manhã de agonia
Ou então da tarde calma
Ou de uma noite vadia
Fui construindo minh’alma
Do que me sobrou da vida
Eu fui compondo a canção
Que simples e comovida
Embala meu coração.

Sendo assim sou e serei
O que de mim me sobrou
Não sou capacho nem rei
Nem palhaço sonhador
Sou o que a vida oferece
E o que invento componho
O meu destino se tece
Na tessitura de um sonho.

Um beijo
Naeno

Irene disse...

sermos nós mesmos, mesmo sem saber quem somos...
um espaço muito criativo, o que interessa o que os outros dizem?
beijos

♥≈Nღdir≈♥ disse...

., . - . - , _ , .
.) ` - . .> ' `(
/ . . . .`\ . . \ Ofereço uma rosa
|. . . . . |. . .|
. \ . . . ./ . ./
.. `=(\ /.=` toda perfumada
.... `-;`.-'
......`)( ... , para aromatizar
....... || _.-'|
........|| \_,/o teu Fim de Semana...
........|| .*´¨)
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *
*´¨) мιℓ вєιנoѕ♥*♥
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **♥*♥

aDesenhar disse...

:-)
entro e saio em silêncio.
bj

ana maria costa disse...

fiquei curiosa em saber qual a forma como vão desenvolver a nossa cultura.
interessa-me esta área que amo e tudo a que a ela se liga.

li os dois blog. confesso gosto mais de poesia.
poesia concisa, estruturada mas simples e livre como a que li. pena não ter sítio para comentários. faço-o aqui.
um dia vou fazer um livro
plantarei a árvore com cuidado
abrindo o buraco com a caneta
a taparei de letras.
por cima da terra porei as ervas verdes, o sol descansará ao lado com as ovelhas.

Palavras ao vento disse...

Apreciar, gostar e manifestar o que sentimos quando deparamos com a beleza ... É bajular o artista???

Que me perdoem, os/as que não sentem a arte!

Abraço para a Gabriela e para o Silvestre!

Maria

sulmoura disse...

comovida me alio a este texto pelo silêncio, sim, muita gente há que não acredita.
Bem Haja! Gabriela!
e Belas as fotos também!
abraço para a Casa!

sulmoura disse...

comovida me alio a este texto pelo silêncio, sim, muita gente há que não acredita.
Bem Haja! Gabriela!
e Belas as fotos também!
abraço para a Casa!

Mateso disse...

Existem neste mundo almas, solitárias de pretéritos perfeitos nos imperfeitos dos futuros condicionais.
Há o bolinar no mar da gente e o vaguear no sentir do mundo. Há o perder-se na multidão e o encontrar-se na esquina do eu. Há tanto do nós, perdido, vilipendiado, catalogado, endeusado ou puramente diminuído. Há, sempre e, como a compreendo, gente , gente que somos.. eu, tu, ele ,nós e vós...
Não vou utilizar a trivialidade do
verbo. Apenas o meu respeito.

Manuelinho disse...

Um espaço fabuloso. Um texto surpreendente e igualmente fabuloso. Diria que hoje o dia valeu a pena. Muito, muito obrigado por este texto magnífico.

Koral disse...

Nesta lerda madrugada... Entro em silêncio... E releio mais uma vez...

Parabens Gabriela!

... e saio em silêncio...

Maria

 
    eXTReMe Tracker

A arte é um antidestino - André Malraux